5 − Dicas Para Salvar a Sua Vida Financeira Quando o Orçamento Estiver Fora De Controle.

5 −  Dicas Para Salvar a Sua Vida Financeira Quando o Orçamento Estiver Fora De Controle.

Você já se perguntou por que o seu salário não dura até o fim do mês? Ou por que você ainda não conseguiu realizar aquele sonho tão esperado?

De acordo com uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil, 46% dos brasileiros não têm o hábito de controlar o orçamento e acabam pagando caro por isso.

Você se enquadra nessa estatística e não sabe por onde começar a organizar a bagunça que está a sua vida financeira?

Então esse guia foi criado especialmente para te ajudar na organização das suas finanças pessoais. Você vai conhecer métodos simples, mas muito eficazes para começar a organizar o seu orçamento e gerenciar as suas finanças.

 

Dinheiro não é Assustador

Estamos em 2019, e é espantoso ver a quantidade de pessoas que ainda são resistentes em falar sobre dinheiro. É como se fosse errado querer ter uma vida financeira equilibrada e confortável.

Esse tipo de pensamento apenas prejudica e dificulta a sua vida, os seus sonhos que ficam guardados na gaveta, e até mesmo o relacionamento com as pessoas que fazem parte da sua vida.

Você precisa saber para onde está indo o seu dinheiro. Afinal ele é seu, você suou para conquistá-lo, então no mínimo deve respeito ao esforço que você faz todos os dias para levantar da cama e ir trabalhar.

 

 1 − Acompanhe o que você gasta

A não ser que você seja um guru financeiro, manter o seu controle de gastos não é tão simples, especialmente quando as despesas são várias, como por exemplo:

  • Aluguel ou financiamento;
  • Custos de moradia (energia, água, gás, internet, condomínio, etc);
  • Custos com alimentação
  • Plano de saúde;
  • Seguro do carro ou moto;
  • Combustível
  • Escola, faculdade, cursos;
  • Roupas e calçados;
  • Plano de celular;
  • Academia;
  • As saídas no fim de semana.

Ficou assustado com tantos gastos? É o que geralmente acontece quando você coloca tudo na ponta do lápis. E eu sei que essa lista ainda é pequena, em relação ao mundo real.

A primeira coisa que você tem que fazer para controlar os gastos mensais, é criar um planejamento financeiro. É nele que vai constar as suas despesas fixas e variáveis mensais, além daqueles gastos que a gente faz no automático, como por exemplo, comer fora todos os dias.

Tente criar o costume de analisar cada fatura que você recebe, estudar o que pode ser cancelado ou renegociado, e o que deve manter, incluindo algo para o lazer. Afinal, não adianta apenas poupar ou investir e não priorizar o bem-estar.

De início pode ser um tanto trabalhoso e um pouco chato, mas a longo prazo você verá a diferença na conta bancária, e pode até perceber que não precisava de tudo aquilo. Muitas pessoas se descobriram “minimalistas” após fazer esse tipo de análise da vida financeira.

 

2 − Abra mão de um hábito que está custando dinheiro

Lembra do hábito de comer fora todos os dias, que citei há pouco? Pois é, ele pesa e muito quanto você coloca o no papel. Da mesma forma é com a academia que você paga e não frequenta.

Muitas pessoas têm optado por cozinhar em casa nos finais de semana, separar as refeições em potinhos e congelar. Assim evitam comer na rua, conseguem ter uma boa redução nos gastos, além de consumir uma refeição caseira e saudável.

O objetivo não é fazer você abrir mão de tudo ao mesmo tempo. É fazer você perceber a quantia de dinheiro que está sendo gasta sem necessidade, mas que poderia ser usada para programar aquela viagem que você sempre quis fazer, mas nunca fez porque nunca sobrou dinheiro.

 

3 − Desejo x Necessidade

Você fez o planejamento financeiro pessoal, negociou o valor de alguns serviços que você ou sua família usufruem, mas e agora?

É essencial conhecer a diferença entre as suas necessidades e os seus desejos. Com base nessas informações você pode começar a estruturar o seu orçamento mensal, de forma prática e com uma percepção totalmente diferente.

Já parou para pensar sobre o que te impulsiona a gastar? Os motivos podem ser muitos, por isso é importante que você passe por um período de avaliação, de autoconhecimento, para definir quais são as razões que te levam a gastar sem pensar.

Alguns dos gatilhos mais frequentes que impulsionam os gastos são:

  • Influência de amigos, blogueiros e influencers;
  • Crises de ansiedade, e usa a compra como uma espécie de fuga ou alívio;
  • Estresse causado pelo trabalho, e então gasta o dinheiro como uma forma de recompensa;
  • Por sentir a necessidade de mostrar ao mundo que pode comprar o que quiser, e muitas vezes não pode, mas compra mesmo assim.

Agora, antes de sair comprando tudo o que vê pela frente, faça uma pausa. Pense no que você já tem e pergunte se realmente precisa de mais uma roupa, de mais uma almofada para o sofá, de mais daquilo que você quer comprar motivado pelo imediatismo.

 

4 − Estabeleça metas realistas e saudáveis

Criando um planejamento de forma cuidadosa e definindo estrategicamente uma lista de metas mensais, você vai notar uma grande transformação na sua vida financeira.

Mas cuidado com o excesso de privações, a vida deve ter momentos de lazer e diversão. Não há sanidade mental que aguente abrir mão de tudo apenas para economizar. A palavra que rege uma vida saudável e que vale a pena é: “Equilíbrio”.

Então reduza gastos, mas não elimine tudo. O estresse é um dos fatores que mais causa problemas de saúde, inclusive ataques cardíacos e transtornos de ansiedade generalizada.

 

5 − Crie a sua Reserva de Emergência

Para complementar o processo de planejamento, é recomendado que você tenha uma reserva de emergência equivalente a seis meses das suas despesas atuais. Esse dinheiro deve ser usado apenas em eventuais imprevistos, tais como:

  • Ser demitido;
  • Problemas de saúde;
  • Contratempos com o imóvel;
  • Imprevistos com o veículo.

É normal que a maioria das pessoas evite pensar que desafios e imprevistos podem acontecer. Mas independentemente de qualquer coisa, ter uma segurança financeira pessoal traz uma sensação de tranquilidade e conforto, por saber que você tem seus próprios recursos para se manter.

Economizar e organizar as suas finanças é uma prioridade, e isso você já sabe. Agora o que você talvez não saiba, é que existem aplicativos que facilitam o gerenciamento do seu dinheiro. Alguns dos mais utilizados são:

 

  • Mobilis – Em 2018 recebeu o selo de excelência do Google;
  • Wisecash – Fácil de usar, faz o controle mensal de gastos e utiliza gráficos demonstrativos;
  • Organizze – Interface simples, organiza as despesas por categoria e gera um relatório mensal de gastos.

 

Conclusão

Agora que você já entendeu que para organizar o seu orçamento pessoal e ter uma vida financeira equilibrada é preciso definir metas e criar um planejamento detalhado, chegou a hora de colocar tudo em prática.

Dê tempo para você e sua família se adaptarem com nova rotina financeira. Faça uma coisa de cada vez, dentro do que foi planejado. Os resultados vão aparecer ainda no primeiro mês.

O que você achou das dicas? Gostou? Então compartilha esse artigo com os seus amigos, para que assim como você, eles coloquem as finanças em ordem para realizar o que tanto desejam.

JUNTE-SE A NÓS

Grupo VIP - Cadastre seu e-mail  participe e receba conteúdo e dicas exclusivas sobre MidSet para o Sucesso!

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!